Segunda, 14 Outubro 2019

delegação do Alto Minho, que visitou a Argentina e o Brasil

Caros amigos Castelenses e leitores em geral envio os habituais cumprimentos com votos de boa saúde também para todos aqueles que se encontram longe da nossa terra onde as noticias da nossa terra são escassas e as saudades muitas.

A junta de freguesia continua a acompanhar de perto as obras da construção dos armazéns de aprestos e da nova lota, tendo uma intervenção ativa tanto no desbloqueamento de situações solicitadas pela Polis Litoral, como na participação das reuniões semanais onde vai fazendo sugestões no sentido de encontrar as melhores soluções para a obra.

E foi desta forma que estive presente numa reunião de obra no dia 6 de março, para encontrar a melhor solução para a localização do novo guincho, uma vez que tinha alertado a Polis Litoral que a localização apontada no projeto não iria servir os interesses dos pescadores.

Nessa mesma reunião fez-se uma visita às instalações provisórias da lota, onde sugeri a construção de uma rampa de acesso às instalações, uma vez que só estavam servidas por degraus.

Em relação à rede de saneamento questionei os Serviços Municipalizados a cerca do problema com a rede na rua dos pescadores. Como é sabido, nos testes realizados, foi detetado um problema com a tubagem, tendo esta nunca entrado em funcionamento, já lá vão uns anos...

A informação que atualmente tenho é que, com a entrada em funcionamento da nova lota, a rede de saneamento, nesta rua, entrará também em funcionamento. Assim esperamos, nós e principalmente os moradores da Rua dos Pescadores.

Por motivos de agenda e contrariamente ao que tinha informado na edição anterior foi cancelada a visita da Ministra do Mar à zona da Pedra Alta para a assinatura da consignação da obra da lota. Fica, assim, esta visita adiada para uma nova oportunidade.

Como pode ser visto no local, a empresa que vai realizar a empreitada do reforço dunar entre a Rua dos Bragas e a Foz do Neiva instalou uma estrutura onde vai funcionar o estaleiro da obra. Assim sendo está para muito breve o inicio da obra que vai proteger a nossa freguesia do avanço do mar.

 

A Quelha da Mina está a ser intervencionada para construir a rede de saneamento, rede de abastecimento de água e pavimentação da quelha

A Quelha da Mina está a ser intervencionada para construir a rede de saneamento, rede de abastecimento de água e pavimentação da quelha. Nesta obra aproveitou-se para corrigir a rede de águas pluviais da Avenida da Praia, há tanto tempo solicitada pela junta de freguesia.

As águas pluviais, provenientes da zona da rotunda da Avenida Central, onde existe um aqueduto antigo ligado à Rua da Mina, estão encaminhadas para a rede existente na avenida da praia, em frente ao centro de saúde. Ora, quando chovia, a Rua da Mina ficava inundada e os moradores desta rua não conseguiam circular a pé... Agora fez-se a ligação do aqueduto à rede da Avenida Central evitando assim a passagem desta pela Rua da Mina.

Foi terminada a pavimentação da quelha da Srª da Boa Sorte. Esta foi uma obra da Junta de freguesia em conjunto com os moradores. A junta de freguesia assumiu a abertura da caixa e fornecimento do material e os moradores assumiram a mão de obra. Agradeço aos moradores a colaboração que tornou possível melhorar as suas condições.

A junta de freguesia recebeu, no dia 7 de março, a equipa francesa de veteranos, UF Belleville St Jean d´Ardieres, na no centro cívico, onde foi realizada uma visita guiada ao núcleo museológico. Esta equipa Francesa participou no torneio de futebol organizado pelo Grupo Desportivo Castelense. O Grupo Desportivo Castelense está de parabéns, pois mostra que, para além da dinâmica desportiva, contribuem, também, para a divulgação da cultura e da história da nossa terra. Revelando que mantêm os horizontes abertos e que veem para além das suas próprias competências, neste caso, desportivas.

A convite do Presidente da Câmara de Viana do Castelo integrei uma delegação do Alto Minho, que visitou a Argentina e o Brasil, na qual estiveram presentes, também, o Presidente da Câmara de Vila Nova de Cerveira e o Vereador da Câmara Municipal de Valença. A visita à comunidade portuguesa em Buenos Aires, na Argentina, e serviu para estreitar as ligações culturais e económicas onde estão integrados muitos Castelenses, entre estes vários industriais e empresários de sucesso.

No primeiro dia, a comitiva visitou um empreendimento industrial de um Castelense que se dedica à produção de tijolo e o Club Português del Gran Buenos Aires, na cidade de Isidro Casanova, onde ficou registada, no livro de honra, uma mensagem do presidente da junta de e assinalar a passagem de um autarca da nossa terra. No dia seguinte, marcamos presença na Radio Del Pueblo, no programa Portugal Hoje, também emitido em direto pela rádio SL CER, onde tive oportunidade de falar sobre Castelo do Neiva e divulgar a nossa cultura e a nossa História.         Seguiu-se a participação num convívio no Club Portugues Esteban Echevarria, onde participaram a Presidente do clube, Otília Cruz, natural de Forjães, o Embaixador Português na Argentina, o Presidente do Município de Esteban Echevarria e representantes do Conselho das Comunidades Portuguesas da América do Sul, bem como o delegado da AICEP. Neste convívio, onde uma descendente de Castelenses foi eleita “La Reina”, participaram cerca de três centenas de portugueses muitos deles das freguesias vizinhas de Castelo do Neiva. O Rancho Folclorico Estrelas Do Minho de Esteban Echeverria, Buenos Aires, brindou-nos com uma cantiga dos ranchos de Castelo do Neiva, o que muito me orgulhou.

Na segunda cidade visitada na América do Sul, na cidade do Rio de Janeiro, participamos no 95º aniversário da Casa do Minho do Rio de Janeiro, numa cerimónia, que contou com a presença do Vice Cônsul, do representante da Fundação Santoinho, da Deputada Estadual, do presidente do Real Gabinete Português de Leitura, da Vereadora do Rio de Janeiro, e do presidente do Conselho Permanente das Comunidades.

No meu discurso, com os habituais agradecimentos, introduzi o que de melhor se pode encontrar em Castelo do Neiva. Principalmente em termos culturais, fazendo referencia aos nossos grupos folclóricos, às nossas tradições piscatórias e à nossa gastronomia, o que levou o Vice Cônsul a manifestar junto de mim uma grande curiosidade pela nossa freguesia. Nesta cerimónia o Presidente da Casa do Minho do Rio de Janeiro atribui-me o titulo de sócio honorário desta associação, o que é, para mim, uma enorme honra.

A todas as instituições foram oferecidas recordações da Junta de Freguesia de Castelo do Neiva, nomeadamente a medalha da nossa freguesia.

Muitas destas individualidades e o Grupo Folclórico Maria da Fonte, do Rio de Janeiro estarão presentes da Romaria da N.ª Sr.ª da Agonia, aproveitando a ocasião tive a oportunidade de endereçar, também, o convite para uma visita ao núcleo museológico e conhecer a nossa terra. Se o convite for aceite, e no que diz respeito à visita do grupo folclórico, poderá surgir a oportunidade de uma interligação com os nossos grupos folclóricos.

Em resumo posso dizer que em todo o lado se não encontrava um Castelense, encontrava um familiar de Castelenses. Sem dúvida que Castelo do Neiva não se limita aos seu limites territoriais, temos outro Castelo do Neiva espalhado pelos quatro cantos do mundo. A todos eles um cumprimento especial.